skip to Main Content
5 Dicas Para Não Descontar A Ansiedade Na Comida Durante O Home Office

5 dicas para não descontar a ansiedade na comida durante o home office

Diante do atual cenário, a comida pode ser o primeiro refúgio buscado para descontar a ansiedade. Saiba como conviver bem com os alimentos

O trabalho home office, imposto pela pandemia do novo coronavírus, tem feito com que empreendedores e profissionais de todo o mundo se redescubram em diversos aspectos nos últimos meses. Alguns novos hábitos foram incorporados, tanto para o bem, quanto para o mal.

Cada pessoa tem uma forma diferente de descontar a ansiedade e, para muitas, o refúgio mais fácil é a cozinha.

Marihá Lopes, especialista em terapia cognitiva comportamental e psicologia social, explica que nem tudo pode ser confundido com compulsão alimentar. “No quadro de Compulsão Alimentar Periódica, há uma frequência e intensidade no comer. É muita comida em pouco tempo, com sensação de descontrole, acontecendo mais de uma vez por semana, com uma ingestão de 2000 Kcal a 5000 Kcal por episódio sem comportamentos compensatórios. Depois, a pessoa geralmente apresenta angústia, tristeza, raiva, vergonha ou nojo”, diz.

Ela diz que, no atual cenário, é comum que as pessoas tenham problemas na relação com a comida e abusem das “beliscadas”, mas adianta que restringir alimentos nunca é um bom caminho.

Uma das atividades propostas é o preenchimento de um diário alimentar, com anotações sobre o que comeu, a que horas, o que pensou quando estava comendo e como se sentiu. “Esse diário ajuda a tomarmos consciência do que estamos comendo, a quantidade e a qualidade dessa refeição, e identificar se é fome emocional ou real”, afirma.

Marihá ainda orienta a observar o ciclo vicioso da compulsão. “Por exemplo: recebi uma chamada do chefe, isso me deixa triste e eu acho que não sou boa no que faço. Acabo com uma barra grande de chocolate sozinha. Quando percebo o comportamento, fico triste e chateada por não conseguir não comer, aí como novamente. Isso é um ciclo.”

De acordo com ela, quando temos o entendimento do ciclo, é mais fácil identificar os gatilhos. Dessa forma, podemos criar estratégias para lidar com situações similares que virão. Além disso, a especialista sugere:

1. Tenha um lugar para fazer refeições. Não coma de pé e aproveite o momento. É o conceito de mindful eating.

2. Organize suas refeições. Já que agora tem mais tempo em casa, use-o para organizar essas refeições semanais.

3. Não seja rígido nas escolhas alimentares. Aventure-se a provar novos sabores e novas formas de preparo. Busque receitas diferenciadas.

4. Não restrinja sua alimentação. Ficar um mês sem comer nada doce, por exemplo, aumenta a probabilidade de você ter uma compulsão por doce assim que estiver de frente para um.

5. Precisando de ajuda, não deixe de buscar um psicólogo, psiquiatra e nutricionista.

 

Fonte: Revista PEGN

 

Deixe seu comentário com dúvidas, que esclareceremos para você, ou quem sabe sua dúvida não vira um novo artigo.

 

ATENDIMENTO PSICOLÓGICO E NEUROPSICOLÓGICO PRESENCIAL E ONLINE

Aqui você recebe atendimento psicológico referência em Mogi das Cruzes para crianças, jovens e adultos. Clique aqui para agendar via Whatsapp ou ligue no (11) 9.5787-2812 (TIM).

*As informações aqui contidas tem caráter informativo. Não substituem a orientação ou acompanhamento de um psicólogo.

Dr. Bruno Moraes

Pós Graduado em Neuropsicologia pela FMUSP.

Você atualmente, atua ou mente?

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Estou online