skip to Main Content

AGORAFOBIA | SINTOMAS E TRATAMENTO

AGORAFOBIA | SINTOMAS E TRATAMENTO EM MOGI DAS CRUZESO QUE É AGORAFOBIA?

Agorafobia é um dos transtornos de ansiedade, geralmente comuns nos quadros de síndrome do pânico. Uma pessoa com agorafobia costuma ter medo de sair de um lugar que considere seguro. Refere-se ao medo de sair às ruas, à dificuldade de sair sozinho de casa, de ir a determinados lugares como mercado ou cinema por temer não poder receber ajuda caso passe alguma dificuldade nesse local.

Ambientes que costumam causar medo em quem manifesta a agorafobia são locais geralmente lotados como shoppings, metrô, trem, eventos, elevadores, ônibus, aeroportos ou locais distantes e remotos. É comum que a pessoa com esse tipo de transtorno de ansiedade consiga enfrentar o medo apenas com a presença de um acompanhante.

A agorafobia se difere da fobia social. O agorafóbico normalmente possui habilidades sociais e tem um relacionamento adequado em sociedade, entretanto tem medo de que por algum motivo, não tenha mais controle físico ou emocional em um ambiente em que não possa receber auxilio, ou ainda que passe por constrangimentos. Por outro lado a fobia social é o medo de estar em sociedade pela falta de habilidade de lidar com a interação social.

O QUE CAUSA A AGORAFOBIA?

As causas da agorafobia não são totalmente compreendidas, mas ela costuma se manifestar após a pessoa ter passado por uma situação que tenha gerado um ataque de pânico, em lugares que possam ser considerados como “não seguros” pelo paciente.

A associação do mal estar com o local em que a pessoa se sinta vulnerável se torna uma das causas da agorafobia, havendo revivescências em novas situações similares às que causaram a agorafobia, o temos cresce e o simples fato de se saber da proximidade de determinada situação pode disparar um novo ataque de pânico.

COM QUE IDADE SE DESENVOLVE AGORAFOBIA?

Normalmente o aparecimento da agorafobia vem pelo final da adolescência e início da vida adulta. Entretanto crianças e idosos também podem desenvolver o transtorno.

O MEDO DE TER MEDO NA AGORAFOBIA

Tanto na agorafobia quanto na síndrome do pânico, o paciente sente o “medo de ter medo”. O temor de sair de casa e manifestar uma crise de pânico limita a pessoa de se envolver em situações fora de sua zona de conforto. Isso faz com que o comportamento mais comum seja a esquiva, ou evitação, acompanhado de possíveis fugas de contextos em que a pessoa possa se sentir vulnerável.

É comum a pessoa perder o discernimento sobre os eventos dentro de uma crise de pânico, podendo muitas vezes acreditar estar enlouquecendo ou perdendo o controle de si. Cada pessoa tem seus locais em que se sentem vulneráveis. O psicólogo pode ajudar quem tem agorafobia a enfrentar essas limitações.

SINTOMAS DA AGORAFOBIA

Os sintomas da agorafobia se apresentam por combinações de medos, sentimentos e sensações físicas.

O medo de ficar sozinho é um dos principais sintomas da agorafobia. Fisicamente os sintomas da agorafobia podem ser falta de ar, náusea, tontura, sudorese e taquicardia.

O medo de ir a lugares cheios é ainda outro dos principais sintomas da agorafobia.

Assim como nas crises de outros transtornos de ansiedade, na agorafobia a pessoa pode se sentir extremamente ansiosa por saber que terá que enfrentar situações em que já teve ou teme ter crises.

A agorafobia ainda afeta a confiança do paciente em si e a autoestima.

Na agorafobia existe uma crescente necessidade de depender dos outros para atividades domésticas que precisem sair de casa.

DESAMPARO NA AGORAFOBIA

O desamparo é o sentimento de que precisaremos de auxilio, mas não teremos. A pessoa sente que não terá o apoio necessário, o que causa um sentimento de pavor constante. Algumas pessoas precisam ter a certeza de que terão alguém por perto como citado anteriormente, já outra precisam da certeza de que terão atendimento médico por perto, se certificando da existência de um hospital próximo. É comum nesse quadro a pessoa inventar mentiras para lidar com convites sociais. “Não vou pra praia por que tenho que trabalhar”. Quem tem agorafobia prefere se isolar a passar a vergonha de ter uma crise e consequentemente constrangimento perante uma ou mais pessoas.

DESPERSONALIZAÇÃO NA AGORAFOBIA

Um sintoma ainda comum na agorafobia é a despersonalização, onde você tem a sensação de não ser você, de existir mas ainda se sentir distante da existência.

O medo de ter medo faz com que a pessoa comece a moldar a sua rotina para evitar situações em que crises possam ocorrer, modificando assim sua personalidade.

COMO DIAGNOSTICAR A AGORAFOBIA

A agorafobia é diagnosticada sem transtorno de pânico caso não esteja marcada com a ansiedade de estar em lugares públicos, ou em contextos que gerem vergonha ou embaraço caso uma crise de pânico ocorra. É necessário que não haja nenhum histórico de crises de pânico ou do transtorno para o diagnóstico da agorafobia.

Para ser diagnosticada ela não deve ser melhor explicada por qualquer outro distúrbio mental, como a fobia social ou fobia específica, sendo essa limitada a um tipo de situação. Assim como não deve estar associada à fobia social, onde existe o medo real de situações sociais devido ao fato da pessoa não ter ou crer não ter habilidade para o trato social.

Agorafobia com síndrome do pânico é diagnosticada caso as crises de pânico sejam recorrentes e repentinas. Elas devem ser inteiramente inesperadas. Uma das crises de pânico deve ser seguida por ao menos um mês de temer ter mais, ou preocupar-se com o resultado dos ataques (morrer, perder o controle, etc) ou uma alteração na rotina como resultado das crises, especialmente as que afetem emprego ou relacionamentos. Deve ser descartada a relação com o abuso de drogas, medicações, ou diagnóstico médico diferenciado.

QUANDO PROCURAR PSICOTERAPIA PARA TRATAMENTO DA AGORAFOBIA?

Quando houverem prejuízos na produtividade da pessoa. Quando houver sofrimento psíquico ou quando a pessoa deixar de conseguir cumprir sua rotina diária.

AGORAFOBIA E DIARREIA

O medo de estar fora de casa, pode em alguns momentos estar associado ao medo de sentir a necessidade de usar o banheiro quando este não estive disponível. Ter dor de barriga apenas quando fora de casa é um sintoma de agorafobia.

TRATAMENTO DA AGORAFOBIA

O tratamento da agorafobia, com ou sem transtorno do pânico associado consiste em terapia cognitivo comportamental (TCC) e tratamento medicamentoso, geralmente a base de anti-depressivos.

O tratamento da agorafobia pela TCC envolve o uso de dessensibilização sucessiva, ou exposição à situação temida. Isso pois é cediço que pacientes com transtorno do pânico busquem exacerbar as sensações do corpo. Nesse caso o psicólogo aborda as situações que geram ansiedade, enquanto ensina técnicas para o controle dela. Assim, é aprendido que as sensações criadas podem ser controladas, o que faz com que ela não sejam mais tão assustadoras.

Além disso o tratamento para agorafobia na psicoterapia busca mudar a forma que o pensamento e comportamento ocorre, reduzindo o grau de ansiedade.

O tratamento para agorafobia com base medicamentosa visa controlar os sintomas, com prescrição de um médico psiquiatra.

É importante ressaltar que o tratamento com base em medicação, só tem efeito enquanto a medicação está sendo ingerida, deixando de trazer a proteção após o término do uso. Assim, é crucial que o paciente associe o tratamento medicamentoso com a psicoterapia, onde aprenderá a lidar com as dificuldades da agorafobia.

O tratamento baseado em técnicas de relaxamento pode ajudar a enfrentar as situações temidas e recuperar o controle.

É fundamental que se busque tratamento o quanto antes, pois o tempo de exposição pode piorar o quadro e aumentar o tempo de tratamento.

Se você percebeu familiaridade com o tema tratado nesse artigo e entende que isso está prejudicando o seu desempenho no dia a dia, busque ajuda de um psicólogo, ou peça a alguém para encontra um para você. Você merece ser feliz.

 

ATENDIMENTO PARA AGORAFOBIA EM MOGI DAS CRUZES

Aqui você recebe atendimento psicológico referência em Mogi das Cruzes para crianças, jovens e adultos. Ligue agora ou envie um Whatsapp pelo (11) 9.5787-2812 (TIM).

*As informações aqui contidas tem caráter informativo. Não substituem a orientação ou acompanhamento de um psicólogo.

 

Open chat
Estou online